Como as equipes de transplante trabalham? Você conhece os riscos da profissão? O médico André Ibrahim, coordenador do núcleo de gastroenterologia do hospital Samaritano, conta!

A doação de órgãos é um ato bonito que salva vidas pelo mundo inteiro. Após a morte do doador, os órgãos não duram muito tempo. É preciso uma equipe qualificada para fazer a remoção do órgão, encontrar um receptor e fazer a cirurgia da maneira mais ágil possível.

Como toda atividade feita às pressas, o transplante de órgãos traz grande risco de vida a equipe que se submete a fatores de perigo. Desde cirurgias arriscadas até voos noturnos, as equipes de transplante passam por situações que médicos comuns nunca irão passar. No vídeo, André conta situações já relatadas e suas experiências pessoais como médico da aeronáutica.

Americas Serviços Médicos

Ver todos os posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *